bullbras

Padrão BullBras:
Versão 1.2
Março 2011

O padrão descrito abaixo foi redigido originalmente em 1999. Esta versão já apresenta pequenas adaptações e certamente outras irão ocorrer no transcorrer do projeto.

Nome da Raça: BullBras – Mnemônico de Bulldog Brasileiro
Obs: No início a raça teria o nome de “B5B” que significaria Bull Cinco Bs: Os cinco Bs fariam referências as cinco colorações possíveis: Blue (Azul); Black (Preto); Brown (Marrom); Brindle (Tigrado) e BuckSkin (Bege de Cara Preta).

Tipo: Molosso

País: Brasil

Porte: Médio

Motivações:

1- Criar um cão bonito, tanto do ponto de vista canino, como do ponto de vista humano, ou seja, um cão com boa movimentação, saúde, temperamento e postura nobre, bem como que agrade ao olhar humano, com harmonia estética em suas formas, com cores intensas e pelagem com textura agradável ao toque;
2- Inserir mais uma raça nacional, visando o desenvolvimento da cinofilia brasileira, tanto no aspecto do estudo da genética e seus resultados, como no quesito cultural da significação do cão em sua histórica convivência com os seres humanos;
3- Desenvolver uma raça voltada essencialmente para companhia, visando ressaltar este aspecto dentro da cinofilia brasileira, com a visão de que esta será a qualidade mais valorizada dos canídeos no futuro;
4- A cinofilia nacional não tem historicamente uma raça especificamente selecionada para companhia. Os BullBras serão cães de companhia com temperamento alegre e atento;
5- O Projeto teve início prático a partir de outubro de 2006, com o cruzamento entre o cão: Boone´s Pioneer of the Canchin um Renascence Bulldogge com Ingra do Canchin uma American Pit Bull Terrier, que pertence à sétima geração dos APBTs da linha de sangue denominada “Canchin”;

6- As raças que comporão o BullBras são: American Pit Bull Terrier da linhagem Canchin, Renascence Bulldogge, Victorian Bulldogge, ambos também denominados Olde English Bulldogge, American Staffordshire Terrier, Staffordshire Bull Terrier, Bulldog Inglês e Buldogue Campeiro; Foram Incluídos O Boxer e o American Bulldog na Versão 1.2;
7- Desenvolver uma raça moderna, adaptada aos grandes centros urbanos, utilizando as melhores tecnologias disponíveis para reprodução animal;
8- Estimamos que teremos um plantel inicial capaz de reproduzir as características desejadas em seus descendentes, no prazo de Dez anos, ou seja em 2016.

Características Gerais:

Aparência geral: o BullBras é de um cão tipicamente molossóide com acentuada característica abuldogada, onde estejam presentes com clareza, a força, a movimentação fluida para um cão do tipo Bull. A impressão de força deve sobrepujar levemente as outras características, com músculos bem desenvolvidos e com harmonia em suas formas, que não devem privilegiar as hipertipias. Um cão ligeiramente retangular;

Comportamento / Temperamento: Cão essencialmente de companhia, com um jeito vivaz, com extremo apego ao dono e amor incondicional por crianças;

Peso: de 33 a 38 Kg para machos e de 28 a 33 Kg para fêmeas, em idade adulta.

Altura: de 45 a 50 cm para machos e de 43 a 48 cm para fêmeas, na altura da cernelha, com cães em idade adulta.

Obs: Mais importante que a altura e o peso isoladamente é a harmonia das medidas do cão.

Cabeça: Maciça, larga, quadrada, crânio forte sem ser exageradamente grande, mantendo harmonia com a estrutura geral do cão, enrugada quando o cão está atento. O Centro de Gravidade do cão deve estar o mais elevado possível para que permita uma movimentação bastante fluida para cães deste porte. Bochechas bem desenvolvidas, masseter proeminente, focinho de médio para curto e largo, cana nasal larga e de comprimento variando entre 1/3 e ¼ do comprimento do crânio. Os lábios não devem ser pendentes. A circunferência do crânio medida circularmente à frente das orelhas deve ser superior de 2 a 7 cm, à altura do cão na cernelha. A mordedura deve ser em tesoura invertida com leve prognatismo, com dentição completa totalizando 42 dentes, stop marcado. Especificando melhor a questão da mordedura, está deverá apresentar um prognatismo de leve a moderado, onde os dentes incisivos e os caninos não fiquem à mostra quando o cão mantiver sua boca fechada ao natural. O termo “em tesoura invertida” será retirad, a partir desta versão 1.2.

Olhos: Afastados, de tamanho médio, arredondados, frontais, e a cor deve acompanhar a cor da pelagem.

Nariz: Largo, carnudo, bem pigmentado, nas cores, preta, chocolate e cinza, acompanhando a cor da pelagem.

Orelhas: De inserção alta, pequenas a médias, o mais longe dos olhos e bem afastadas entre si, triangulares ou em rosa.

Pescoço: Forte, musculoso, com pouca barbela, pele grossa, mais aderentes aos músculos do que solta, o pescoço deve ser de comprimento médio, que sustente a cabeça de forma ereta., mostrando altivez no cão, esteja este parado ou em movimento.

Membros anteriores: Ombros e braços de ossatura pesada, musculosos, fortes e retos, bem separados entre si. A angulação de ombro deve ser de aproximadamente 45 Graus e a escapulo umeral deve atingir os 90 graus.

Tronco: Peito amplo, sua circunferência deve ultrapassar de 20 a 25 cm a altura do cão na cernelha, deve ainda ser um pouco proeminente e profundo, atingindo a altura dos cotovelos. As costelas devem ser arredondadas, fazendo com que o cão fique com uma aparência roliça. Ombros largos. O Ventre deve ser ligeiramente retraído, dorso e lombo curtos e retos com garupa larga, praticamente reta e muito pouco descendente.

Membros posteriores: As pernas devem ser fortes com bastante musculatura nas coxas, bem aprumada, com angulação moderada, porém percebida, quando o cão está estático, dando-lhe uma razoável capacidade de propulsão quando em movimento, permitindo um alcance superior à maioria dos cães molossóides do mesmo porte. Para tanto as linhas de balanço posteriores, tanto a estática como a dinâmica devem manter um ângulo de aproximadamente 25 a 30 graus.

Pés: Devem ser arredondados, com bons aprumos, sendo que os anteriores podem estar ligeiramente voltados para fora.

Cauda: Deve ser implantada baixa com pregas, de comprimento de médio para curto, grossa na base.

Pelagem: Do ponto de vista visual será o ponto forte da raça, deverá ser macia ao toque, bastante densa e curta: Cores: Preta, chocolate e azul, sempre sólidas, podendo apresentar em todas as três cores a marcação “Tan”. O branco deve ser evitado e quando aparecer deverá ser apenas no peito, nas pontas dos pés e da cauda.
Sendo o Azul a diluição do Preto e o Chocolate a expressão do preto nos cães de nariz vermelho, os cães poderão ser cruzados entre suas cores, o cruzamento entre os cães azuis e chocolates não é recomendado. A partir da versão 1.2 será dada prioridade às três cores com as marcações Tan, tornando os cães bicolores. Os exemplares monocolores também farão parte do padrão mas com menor enfase. O cruzamento entre cães Chocolate e Azul está iberado a partir desta data, portanto a recomendação será retirada.

Autor: Wagmar de Souza

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: