boxer

Outros nomes:
Deutscher Boxer
German Boxer
Boxer allemand

Origem:
Alemanha

Cão de trabalho

Originário da Alemanha, a diversidade marca o Boxer desde o seu aparecimento. Ele descende de cães usados na captura de animais de grande porte como cervos, ursos e bisões denominados pelos alemães de beissers (mordedores) que eram proganatas, ou seja, tinham a arcada dentária inferior mais para a frente do que a superior. Subdividam-se conforme sua funções em Bullenbeisser (Bulle=touro), Büffell-beisser (Büffell=búfalo) e Bärenbeisser (Bär=urso).

No século XVI apareceram na Inglaterra os bullbaitings, combates a touros, em que se utilizavam principalmente o Bullenbeisser, que era o menor deles. Surgia assim o Bulldog, mais semelhante ao Boxer atual do que ao Bulldog Inglês, mas que, no início do século XIX, começou a entrar em extinção. Para que a raça não desaparecesse, os alemães, através da criação selecionada chegaram a um cão satisfatório, porém menos prognata que o desejável e para manter o aspecto prognata da raça, utilizaram o Bulldog Inglês, resultando daí a raça Boxer. Apesar da origem germânica, a raça manteve o nome inglês “Boxer” aparentemente para satisfazer aos ingleses que reivindicavam a paternidade da raça.

Novamente para Alemanha, o Boxer começou a mudar em termos de conformação, e os criadores procuravam obter um animal mais elegante, com patas mais longas e retas, que pudesse ser utilizado para acompanhar as carruagens. Com essa mudança de função, iniciou-se também a transformação do antigo gladiador de touros para o atual cão de guarda e companhia.

A primeira vez que se exibiu um Boxer em uma exposição foi em 1895, na Alemanha. No ano seguinte, em Munique, era fundado o Boxer Clube Alemão. Em 1905, clubes de raça da Suécia, Holanda e vários lugares da Alemanha, estabeleceram regras de tipo e criação e alguns anos depois, com base em um exemplar considerado próximo ao ideal, foi feito um padrão para o Boxer.

Com o advento da 1ª Guerra Mundial, a criação alemã sofreu muito e só após a década de 20 é que o boxer voltou a se desenvolver como cão de trabalho. Com a 2ª Grande Guerra, e com o reconhecimento das qualidades da raça como cão de guarda, até mesmo as forças aliadas – e sobretudo os americanos – compraram muitos reprodutores e matrizes para exportá-los para os Estados Unidos. Conscientes do perigo que a exportação em massa dos exemplares poderia ocasional à criação nacional, os alemães iniciaram um processo de restrição das exportações.

Diferentemente de muitas raças que se transformam em “moda” e do mesmo jeito que aparecem, desaparecem, o Boxer é uma raça de presença estável e constante. Isso se deve, em grande parte, às suas melhores qualidades de guardião e principalmente, pela enorme paciência que demonstra ter com as crianças da casa, qualidade esta que o qualifica como excelente e fiel babá. É um cão que, mesmo no decorrer das brincadeiras está sempre atento a qualquer possível ameaça aos seus “pequenos donos”.

O sucesso da raça em todo mundo deve-se a diversos fatores: seu porte médio que facilita sua adaptação a qualquer tipo de espaço, seu aspecto forte e robusto, a pelagem curta (que demanda poucos cuidados) e, acima de tudo, à sua excelente performance como guardião.

Tem excelente caráter e mesmo adulto adora brincadeiras, o que lhe credita ainda mais pontos junto às crianças e, claro, junto aos pais delas. É extremamente sociável (desde que esteja acompanhado por pessoas da família) e bastante inteligente. Segundo a classificação do pesquisador Stanley Coren, em seu livro A Inteligência dos Cães o Boxer figura no 48º lugar na classificação de inteligência para obediência e trabalho.

Existem basicamente dois tipos distintos desenvolvidos para a raça: o boxer de linhagem tradicionalmente alemã, mais encorpado e robusto; e o de linhagem americana, mais leve e ágil.

Para quem busca um cão de guarda, é essencial a busca por uma linhagem tradicional na função, uma vez que com o desenvolvimento da raça algumas linhagens têm se mostrado pouco afeitas à função de guarda. Na Alemanha, onde há as provas de seleção, os cães são analisados não apenas na sua estrutura física mas também quanto ao caráter e disposição para o trabalho.

Sua energia e vigor fazem com que seja indicado para quem tenha um bom espaço externo para que o cão possa, de fato, se exercitar. Além disso, é altamente recomendado que o proprietário possa proporcional exercícios extras, como caminhadas e corridas. Por seu físico bem delineado e força, é extremamente recomendado para quem procura um companheiro para os esportes, especialmente porque o Boxer é um cão extremamente dedicado ao seu dono.


Aspecto geral:
O boxer é um cão de tamanho médio e muito robusto. Tem uma musculatura bastante desenvolvida, é muito enérgico e apresenta um aspecto altivo e seguro. É assim um excelente cão de guarda mas, para além disso, é também um óptimo e fiel amigo.

Comportamento:
Os cães desta raça caracterizam-se por serem particularmente tranquilos e confiantes e terem um comportamento muito equilibrado. Estes animais precisam de muito exercício físico e companhia, sendo por isso uma má escolha para quem mora num pequeno apartamento.

No seu espaço, o boxer é um cão de extrema fidelidade para com os donos, muito territorialista. Com os estranhos, tende sempre a ser desconfiado e até um pouco agressivo, para mostrar que aquele é o seu território e que o defenderá de qualquer forma. Estará por isso atento a qualquer movimento estranho.

Para as crianças da casa, ou com aquelas a que está habituado, é um excelente guarda, mas também um bom amigo de brincadeiras, principalmente se estas forem do género de correr e saltar. Não gosta muito de ficar imóvel para lhe fazerem aquelas maldades que as crianças gostam de fazer ao cães.

Alguns animais desta raça tendem a ser pouco simpáticos para com outros cães da casa, já que querem dominar e ser o chefe da matilha. Com cães estranhos, tendem a ser um pouco agressivos, principalmente os machos.

É um cão fácil de educar, se o dono mostrar um pouco de firmeza, e desta forma será obediente, fiel e fácil de dominar.

Tamanho:
Os boxers adultos machos atingem uma altura média de 60 cm, sendo as fêmeas um pouco mais pequenas.

Peso:
Os machos adultos atingem por vezes um pouco mais de 30 kg; as fêmeas ficam por volta dos 25 kg.

Cores mais comuns:
Castanho com máscara preta, castanho, tigrado, tigrado e branco e castanho e branco.

Esperança de vida
Cerca de 12 anos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: